quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Não Precisas de Acontecimentos

Não Precisas de Acontecimentos

Que adianta respingar-me palavras
Se tremes à primeira ventania
Não ousas campear esse sentimento
Soltar tuas rédeas em nossa analogia!?

Que vale desembestar ladeiras
Se na hora do agá
Sempre vencem os contratempos
Banindo meu sol do céu do teu olhar!?

Para que cutucar meus lamentos
Se na carícia do vento
Me transporto para ti!?
Não precisas de acontecimentos!

Já te sou mais que a mim
Sei deste querer o conteúdo
E que me alcanças inteira
Nesse teu timbre agudo...

Que avassala meus quintais
Te fazem meu escudo, ante todos
................................ Tudo!

By Iza
12/12/2008

2 comentários:

Beatriz Prestes disse...

Que poema lindo Iza..........

Que maravilhoso ter um coração assim como o teu, sempre capaz de amar!!!
É para mim um privilégio ter você como amiga tão especial, tão querida!
Beijo com amor
Bea

Anônimo disse...

Ah, minha querida amiga, que poema tão lindo e tão cheio de signiicados ligados ao amor! Como você sabe, como ninguém, usar as palavras com tanta emoção!
Beijo do papi
Théo Drummond