segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Estrelas Pressentidas

Estrelas Pressentidas

Dos teus olhos, a primeira vez, ficou-me
A alma... Chama inextinguível em meu
Sacrário, lílios bálsamos dos meus versos
Via gozosa do meu itinerário! Me vejo...

Menina de tranças e tu, inda meio criança
Fiando inocências... Olhares de querer bem
Enquanto o noutecer, n'um luar descabido
Singrava nossos sonhos, do céu, muito além!

Das tuas mãos, a primeira vez, ficou-me a
Fragrância... Do eterno! E como sabiam de cor
Os meus medos, me agasalhavam o inverno!

Do teu coração, sempre, o sentimento indelével
Quantas vidas me existirem, serei os passos teus
Inda que a realidade não nos caiba e a vida nos...

Esconda! E
strelas pressentidas, jamais a noite do
................................................. Adeus!

By Iza
07/07/2009


Direitos Autorais Reservados

14 comentários:

Judite (Dite) disse...

Olá Iza!
Muito profunda esta mensagem !
Das tuas mãos, a primeira vez, ficou-me a Fragrância... Do eterno!
Que esta fragancia te acompanhe para o resto da vida.
um beijo,
Judite

Memória de Elefante disse...

muito bonito e elegante o teu blog,gostei!

CIBELE CAMARGO disse...

Olá,querida!
Você sempre me incentivando com palavras carinhosas. Obrigada !
Adorei Estrelas Pressentidas,quanta
inspiração .. inclusive o título
tão maravilhoso quanto a poesia.
Beijos,
Cibele

Lucia disse...

Boa quarta-feira para ti, amiga

Bjks no coração

Anônimo disse...

Iza, amada amiga, tão doces as recordações dos amores da infância, né?? Pena quando terminam em saudade...e essa do teu poema é tão intensa que ralmente alcançam as estrelas.
Quanta emoção minha alma encontra nos versos teus.
Lindos... lindos...lindos versos.

Um beijo mega ternurento, amiga

Clau Assi

Poesia do Bem disse...

Olá como vai? vim te conhecer do blog da Lu, adorei seu blog, visite o meu, e fique a vontade pra seguir-me eu estarei sempre por aqui, adoro tudo quanto é poesia e vida, bjsssssssssssss

LITERALMEIDA disse...

Dileta Iza:
O poema todo é uma docilidade tanto na composição quanto no contexto e forma, mas:
"Dos teus olhos, a primeira vez, ficou-me
A alma... Chama inextinguível em meu Sacrário, lílios bálsamos dos meus versos
Via gozosa do meu itinerário!" - é um êxtase. Simplesmente reflexivo e místico. Fantásticoooooo.
ESTEJA E SEJA E FIQUE FELIZ!
Luiz de Almeida
(*)De hoje em diante acompanharei Teu blog bem de perto. Amei.

Beatriz Prestes disse...

Minha querida.......
Nada abala a beleza, a intensidade, o tanto que alcança tua poesia!
Mesmo muitas vezes com a alma em recolhimento, você é simplesmente maravilhosa em teus versos!
Bendita esta tua alma, este teu coração....bendita você minha linda.....alguém inigualável!!
Te amo sinceramente, minha amiga de verdade!
Beijos mil!!!
Bea

Veronica de Nazareth-Noic@ disse...

Irmã-AmigAmada...

Saudade, já dolorida Saudade de ti!
Que poesia maravilhosa,querida: e dedos capazes de agasalhar nossos invernos, são dedos de seres especiais. Amei,amiga!
Dando uma fugidinha para te ver e ler. E dizer o quanto te amo! Bjs

. disse...

André Agui.
Estava precisando ler versos assim. Muito bom!

Abraços!

Lucia disse...

Querida, Iza

Fico tão feliz com a tua presença em meu blog, mas o que mais me alegra são tuas palvras, sempre tão gentis, tão carinhosas...
Obrigada por deixares minha alma mais leve!

Uma boa noite, amiga.

Bjs

Taninha disse...

Oi, Iza!

Faz tempo que não leio algo assim tão sublime.

Me tocou...

Estou feliz em ver por aqui dois grandes amigos: Cibele Camargo e Luiz de Almeida.


Beijo enorme com meu carinho.

Taninha

VANUZA PANTALEÃO disse...

Permita-me Iza entrar no seu espaço, mas essas estrelas me atraíram...
Adorei!!!

REGGINA MOON disse...

Iza querida!!

Que bálsamo para nossa alma nos entrega com seus poemas...
Sensibilidade rara...lindo!!

Um grande beijo e ótimo final de semana!!!

Reggina Moon