segunda-feira, 2 de março de 2009

Na Alma dos Teus Olhos

Na Alma dos Teus Olhos

Tanto amor, tanta fé... E míseros escombros
Patuás de preces, andaimes de sacrifícios
Para se chegar ao píncaro dos suplícios
Enferma da saudade num catre de assombros!

Qual encruzilhada conduziu-me a essa cratera!?
Rebuçada ao mundo... No peito enclaustrada
Liames enrediços em minha terra cansada
Jazigo do sonho... Pascigo de heras!

Será o amor motivo de tantas penas!?
Se quando invoco asas, ruem-me as pernas
Imagino gazelas... Me riem hienas!

Escalei sobre teus passos, neles me ergui
Horizonte de quimeras! Iludi! Iludi!
Minha própria carne e espírito feri...

Na alma dos teus olhos, meu eu
............................. Perdi!

By Iza
01/03/2009


Direitos Autorais Reservados

5 comentários:

TANTOS VERSOS disse...

"Tanto Amor, tanta fé... E míseros escombros
Patuás de preces, andaimes de sacrifícios
Para se chegar ao píncaro dos suplícios
Enferma da saudade num catre de assombros!"

Sem comentários minha querida!
Simplesmente um dos poemas mais gloriosos que já li.
Um grito!
Te amo Iza
Bea

Renato Baptista disse...

Olha Iza...
Li umas duzentas vezes esse poema...tentando conhecer até o seu avesso...Um dos mais lindos que você já escreveu...sabe de uma coisa...eu queria ter escrito isso, sinceramente...rsrsr
Mas como você esceveu primeiro eu o adoto, porque para você sei que posso pedir isso.
Um beijo minha querida afilhada....tô ficando quase bom já....indo.
Fique com Deus
Renato Baptista

Regilene disse...

A beleza dos versos encantam a poesia e o leitor simplesmente entra dentro de ti atravessa tua intimidade até a essência da alma... maravilhos encontro poético!

Amiga vc é 11 belíssimo... Obrigada por tua amizade!

Mochiaro disse...

Tanto amor, tanta fé... E míseros escombros // ENCOBERTOS PELA NATUREZA PRESENTE
Patuás de preces, andaimes de sacrifícios //REZAS, TRABALHOS ACENTADOS, VELAS EM FOGO
Para se chegar ao píncaro dos suplícios// ONDE O SANGUE CORRE EM SAUDAÇÃO
Enferma da saudade num catre de assombros! // ASSIM A VIDA OFERECIDA NOS DEVOLVE RUÍNAS

Poemas e Cotidiano disse...

Minha querida,
que poesia linda...
Parece "a alma de seus olhos"...

Beijos querida
MARY