sexta-feira, 17 de julho de 2009

Profundas Águas

Profundas Águas

As pálpebras da vida não permitem nossos
Olhos, cegueira lancinante não saber-te o
Instante! Só, o unguento da fé, perfuma a
Esperança... Súplice e crente, excelso diamante!

Quão breve a existência no peito das horas
Sempre, às portas do amanhã prostrada
Ansiando gloriar a semente, sem cansar o coração
Gritar a lágrima... N'alma encarcerada!

Dê-me tua mão... A relva do teu corpo p'ro meu
Amanhecer! Me plante nos teus campos
Permita à minha essência, na tua, entretecer!

Consinta-me crescer, a voz... Nos oceanos teus
Aos hinos escarlates dos meus dedos
Subir-te devagar o ventre em marés! Banhar-te...

Minh'águas profundas, planura dos sentidos e dos
............................................. Segredos!

By Iza
10/07/2009


Direitos Autorais Reservados

3 comentários:

REGGINA MOON disse...

Iza,

Além de ter uma delicadeza ímpar, seus Poemas são encantadores e suaves, sem perder a força de suas palavras bem colocadas!!

Admiro-te muito!

Um beijo e ótimo final de semana!

Reggina Moon

António Manuel disse...

Iza:

Agradeço Muito sua presença contante, seu Carinho se torna Impar, me deixa sem Palavras

Serèi lhe sempre Grato...
***********************************

As pálpebras da vida não permitem nossos Olhos, cegueira lancinante não saber-te o Instante! Só, o unguento da fé, perfuma a Esperança... Súplice e crente, excelso diamante!

Maravilhoso este texto, como sempre em tudo que faz

Adoro estar aqui me dà Paz

È uma grande Satesfação

Tenha um Otimo Fim de Semana

Com Carinho Abraço Meu

Antònìo Manuel

SAULO PRADO disse...

Quando bebo de sua poesia, me sinto pequeno em sentimentos, pois, ela traz o frescor de grandes emoções...

É sempre bom vim aqui, me recarregar de beleza!!!

Beijos e obrigado por ser esta pessoa especial