segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Máxima da Igualdade

Máxima da Igualdade

Tempo! Inexorável laço na garganta dos dias
Termo da carne no cadafalso da vida
A cada suspiro das horas... Tear do silêncio
Fio a fio, vai tecendo a despedida!

Sem apelações! Do nó, a mão feitora
Ao rico e ao pobre, ao ateu e ao crente
Não olha caras, nem há donos das situações
Cartas marcadas... Coringas inexistentes!

Falsa glória! Tulha abarrotada de Ilusão! Para
Quê amontoar diamantes, se a pepita do peito
Pende no alçapão!? N'um átimo nos decide a...

Sequência, sem tomar obediência! Porque
Acumular resíduos que nos estragam a essência!?
Se o efêmero da carne fenece, n´alma...

Podemos a eternidade! Carrasco! Máxima da
....................................... Igualdade!

By Iza
14/09/2009


Direitos Autorais Reservados

12 comentários:

POESIA CÁ E LÁ disse...

Iza, querida
Que versos fortes!!!
Cheios de figuras, de lirismo.
Um deleite aos olhos.

Beijos ternurentos, amiga

Clau Assi

Beatriz Prestes disse...

"Tempo! Inexorável laço na garganta dos dias
Termo da carne no cadafalso da vida
A cada suspiro das horas... Tear do silêncio
Fio a fio, vai tecendo a despedida"

Iza minha querida......estou muda.
Olha...o dia em que eu conseguir escrever um poema destes, uma estrofe destas...com este alcance de flecha no coração....nossa, vou me adorar!!rsr
Simplesmente avassalador!
Aplaudos todos Iza. Você realmente ESCREVE!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Mil beijos...você é maravilhosa!
Bea

Poesia do Bem disse...

Mais um de seus lindos textos, bjs e venha me visitar!

daufen bach. disse...

Que coisa maravilhosa Poet(IZA)
linda... linda reflexão!a

abraço terno a ti.

daufen bach.

Veronica de Nazareth-Noic@ disse...

IzAmadAmiga...

esta Máxima, é a máxima da tua alma, sempre tão reluzente e inteira, carregando os valores mais reais e importantes do ser. É, também, uma máxima inquestionável da poesia.Amei! Reli e comento aqui,pois já o fiz no Planeta.
Te Amo, Irmã! Beijão de Luz.

ummardesonhos disse...

amei o poema.. lindo ! intenso, forte.. maravilhoso..parabéns..beijo

Maria L. Bózoli disse...

Porque
Acumular resíduos que nos estragam a essência!?
Se o efêmero da carne fenece, n´alma...

Affffff......esta foi do fundo da alma.Lindíssimooooooo!

BOM FDS........Beijos!

REGGINA MOON disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
REGGINA MOON disse...

Querida Iza,

É uma alegria sempre sua visita e melhor ainda poder vir aqui ler os seus Poemas que gosto demais...
Sigo seus escritos...
Estive um pouquinho afastada, muito trabalho, mas aqui estou para te visitar e desejar um ótimo final de semana a alguém tão especial como voce!

Máxima da Igualdade...Amei!

Um beijo!!

Reggina Moon

António Manuel disse...

Iza:

Amiga estar aqui è Maravilhoso!

Belo texto:

Sequência, sem tomar obediência! Porque Acumular resíduos que nos estragam a essência!? Se o efêmero da carne fenece, n´alma...


Parabèns!

Agradeço muito sèu carinho

Tenha um Otimo Fim de Semana

Com Carinho Abraço Mèu


Antònìo Manuel

Lucia disse...

Querida, Iza

Fico muito feliz quando te fazes presente através das palavras carinhosas que deixas no meu blog.
Faço minhas as tuas palavras: apesar de, às vezes, parcer distante daqui, a lembrança da tua pessoa, que me cativou sobremaneira, é constante.

Bjs e um belo final de semana

Whesley Fagliari disse...

Querida e doce Iza,

Quanta energia boa me traz a sua presença... Muito obrigado pelo carinho!

Ando muito ocupado com coisas da vida para serem rsolvidas (e me desculpo por isso), mas, o meu apreço por ti continua imenso... Adoro suas letras! Adoro seu encanto! Adoro tudo por aqui...

Bjs!

Luz e paz!

Com carinho,
Whesley