segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Deste Amor Antigo

Deste Amor Antigo

Inquebrantável elo, nosso Amor antigo
Fruto maduro... Doma sereno a feroz solidão
No sempre do tempo, este ponteiro indefinito
Vinho generoso no cálix do coração!

Abrindo as cortinas dos pensamentos
Galope do sonho, pelas tantas pelejas desta
Vida, no hálito da brisa tua... Eterno nos crescia
Enraizado nesta asa proibida! Matiz dos meus...

Versos... Meadas de lembranças! Tranças
Da minha sina, d'estrela contando noites, n'alma
Da esperança! Silentes olhos, sob o sol cadente...

Magicando nós dois: plantados n'uma casinha, bem
No peito da colina, flores gargalhando no jardim
De dentro, brandos cisnes em sua paz imaculada...

Nossas mãos enamoradas, conversando Amor, vida afora
.................................................. Céu adentro!

By Iza
20/09/2009


Direitos Autorais Reservados

15 comentários:

Maria L. Bózoli disse...

Obrigada por estar aki também
Amos suas visitas.

Beijos...Beijos!

Anônimo disse...

Iza,
Meu Deus do Céu!!!
Esse é o sonho de todos nós, não é?? Um amor que dure "vida afora/céu adentro".
Com que suavidade, com que useo de mágicas palavras você descreveu um amor eterno. Literal encontro de alas gêmeas.
LINDO, poeta, LINDO!!

Beijos ternurentos

Clau Assi

Rosemildo Sales Furtado disse...

Olá Iza! Estava passeando, quando de repente, avistei o teu espaço, invadi, gostei e não resisti em dizer que "Deste Amor Antigo" é um belo poema, muito profundo, só que, nos dias atuais, é muito difícil encontrar amor com tamanha intensidade.

Espero voltar aquí mais vezes, pois pretendo aprender um pouco mais.

Beijos,

Furtado.

Whesley Fagliari disse...

Querida Iza,

Você falou tudo, absolutamente! O que é vivido permanece abraçado em nós... E, com toda a certeza, comigo estão abraçados muitos carinhos colhidos por aqui... Sinto o perfume da nossa amizade em saus mais diversas nuances... Obrigado!

Lindo o poema, como não poderia deixar de ser... PArabéns!

Luz e paz!

Com carinho enorme,
Whesley

Lu Cavichioli disse...

Iza, fada em versos!
Que poema ternura,encantado e repleto de imagens. Pude ver todas.
Isso é fazer poesia, literalmente.

Amada, vc demorou em participar do Empório do Café Literário. Quando é que vc vai lá? Já te convidei, mas convido novamente.

http://emporidocafe.blogspot.com
VEM!

meu super beijo de carinho.

Mariana disse...

Tem um selo para ti no meu blog.
Beijo e um abraço forte.

ESSÊNCIA ÓRION disse...

Lindo isso..lindo!!

Anônimo disse...

Iza, minha querida! Sua doçura está
sempre presente nos versos que escreve com tanta sensibilidade.
Um amor assim,para o qual o tempo não existe,é o desejo de qualquer de nós mas só você sabe descveê-lo com tamanha suavidade.
Beijo no seu coração
Do papi
Théo Drummond

Graça Pereira disse...

Maravilhoso!! Um grande beijo Graça

Wanderley Elian Lima disse...

É o que todos nós procuramos Iza, um amor eterno. Lindo poema.
Beijos

Ângelo disse...

Excelente poesia.

Nem todos têm a alma pura ao ponto de construir poesia, você é uma das poucas pessoas que tem.

Parabéns.

Voltei a escrever no meu blog, quando tiver um tempo dá uma passadinha lá.

bjs

Sandra Ribeiro disse...

Te admiro tanto, escreve tão lindamente...

Beatriz Prestes disse...

"Magicando nós dois: plantados n'uma casinha, bem
No peito da colina, flores gargalhando no jardim
De dentro, brandos cisnes em sua paz imaculada..."

A felicidade em sua mágica, parece algo tão simples....e é na verdade!
Mas quem se move pelas lindas floreiras na janela??rs

Minha amiga.....você sempre sensacional em teu escrever!
Te amo amiga do meu coração
Bea

daufen bach. disse...

Poet(IZA) minha querida!

depois de uns dias afastado, novamente aqui matando a saudade de tua poesia. tu sempre maravilhosa!

beijo terno a ti poeta!

daufen bach.

Laura Lola disse...

Adorei o Retalhos de amor,já peguei o banner e estou seguindo.Bjos