quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Na Selva dos Dias

Na Selva dos Dias

Não posso olhos... Além destas noites nuas
D´um negro rigor vestido, o céu está fechado
Vivo feito sombra, albergue da solidão
Estrelas adormecidas... Versos sem luas!

Ando tão cansada! Me desperto antes do sol
Realejo dos passarinhos... E busco, por todos
Os cantos, a chave da aurora! Mas chove
Chove saudades, sombrejando-me o arrebol!

Desanimei Poemas na selva dos dias, rimas
Convalescentes deitam-se com o poente
Velejo tristezas... E o mar, calado, consente!

Uma fresta deste sorriso, permitam! Nuvens
Nuvens, apartais! Um cisco de olhar, ao menos
Desta aurora que se vai! Recolham! Recolham...

As redes deste único intante! O agora, amanhã
............................................. Jamais!

By Iza
21/10/2009


Direitos Autorais Reservados

15 comentários:

EDUARDO POISL disse...

A saudade castiga os amantes, mesmo que seja bom o reencontro.
Abraços

Wanderley Elian Lima disse...

Lindo poema, um pouco melancólico porém lindo.
Beijos

POESIA CÁ E LÁ disse...

Iza, poeta querida,

"Um bom poema é aquele que nos dá a impressão
de que está lendo a gente ... e não a gente a ele!"

Mario Quintana - A vaca e o hipogrifo

Eis ai um belo exemplo de peoma que me leu inteira.
Lindos e melancólico versos, amiga.

beijos ternurentos

Clau Assi

Mariana disse...

Agradeço tua visita, teu carinho em palavras.
A Selva está aí nos nossos dias, mas sempre venceremos.
Sempre é gratificante visitar-te e confortante ler-te.
Sou muito grata.
beijos.

Rosemildo Sales Furtado disse...

Mas chove! Chove saudades, sobrejando-me o arrebol!

Na maioria das vezes, sentir saudades é prazeroso. Isso porque, somente se sente saudades de coisas boas, que nos proporcionam alegrias.

Belo poema amiga. Só que, um pouco tristinho.

Beijos,

Furtado.

Manu disse...

Acho incrível o uso das reticências, e mesmo onde não há reticências. O ritmo, no meio do verso, força uma parada, como se o eulírico, ofegante, tomasse fôlego para continuar a expor o que lhe é tão profundo.

Estou admirando.

REGGINA MOON disse...

Iza,

Querida Poetisa...lindo, lindo demais esse verso!

é tudo o que queria ler hoje, para encerrar mais um dia...

Grande beijo e admiração,

Reggina Moon

michely321@hotmail.com disse...

Que maravilha de poema.
Remendaste meus retalhos...e sorrindo voltei a ter esperanças.

Anônimo disse...

A gente tem de se sentar, respirar profundamente, e depois ler teu poema, como se estivesse meditando...
E LEVITAR!
Bjs.,
Miguel-

Renato Baptista disse...

...comovente, triste, lindo, um lamento que busca a serenidade através do palpitar dos amanhãs.
Tua poesia vai além afilhada. Muito bom poder receber versos assim e assim, poder sentir o que vai na alma da poeta que brilha.
Um Beijo* no seu coração minha amiga.

Renato Baptista

americacomparini disse...

Un abrazo para mi me gustó tu blog y conocerte..besos y amor para ti desde Chile

Beatriz Prestes disse...

Ai minha querida........
Sem palavras!!
Pura emoção!
Te adoro minha amiga do coração
Bea

Valter Montani disse...

existe beleza e
sempre se encontrará
nos meandros da poesia,
mesmo que em suas rimas
esteja crivada da dor e melancolia.

miluzcintila disse...

Lindo seu cantinho, Iza! Um passeio reconfortante entre palavras que vibram emoção!
bj de luz

Fanzine Episódio Cultural disse...

COMO PARTICIPAR NAS EDIÇÕES DO EPISÓDIO CULTURAL?
O Fanzine Episódio Cultural é um jornal bimestral sem fins lucrativos, distribuído gratuitamente no sul de Minas Gerais, São Paulo (capital), Salvador-BA e Rio de Janeiro. Para participar basta enviar um artigo sobre esporte, moda, sociedade, curiosidades, artesanato, artes plásticas, turismo, biografias, livros, curiosidades, folclore, saúde, Teatro, cinema, revistas, fanzines, música, fotografia, mini contos, poemas, etc.
Contato: Carlos (editor)
(35) 3295-6106
(35) 8833-9255
machadocultural@gmail.com
http://www.fanzineepisodiocultural.blogspot.com
Facebook: http://www.facebook.com/profile.php?id=1464676950&ref=profile

VEJA NOSSA LOGO NA FEIRA DO LIVRO DE POÇOS DE CALDAS 2011
http://www.feiradolivropocosdecaldas.com.br/