segunda-feira, 4 de maio de 2009

Infinitivo Absoluto

Infinitivo Absoluto

Era uma vez e para sempre, este amor
Concebido no seio da vida... Sobrevivente
Oceânicas tribulações! Sem ditames
Testemunhas... Pertinazes asas proibidas!

À penumbra do mundo alicerçamos a felicidade
Sansões de fortaleza... Jós de paciência
Não se pode colher o pão se pecarem as espigas
Erigir castelos em babéis de incoerência!

Mesmo o aço é provado em fráguas de ardor
Na bigorna do ourives o ouro ao pó rendido
Rocha fragmentada aos pés do britador!

Do nós, o sacrário... Mesmo se ventos contrários
A mão e o cajado, uno passo, indissolutos
Fiéis ao nosso desígnio vencendo calendários...

O sol do espírito, n'um só tempo conjugado, infinitivo
.................................................. Absoluto!

By Iza
03/05/2009


Direitos Autorais Reservados

4 comentários:

Whesley Fagliari dos Santos disse...

Iza querida,

Lindo o poema, hein!? Uma declaração magnifica de amor... Que dure outros tantos infinitos!

P.s.: Amiga, não esqueça de trazer o selo que te presenteei para cá, se quiseres... Obrigado pelo elogio, mas, vc tb merece... E é por isso que te presenteei...

Com carinho,
Whesley

Beatriz Prestes disse...

Minha querida........

Amo o teu escrever. Poesia sem fim que brota de você!
Lindo demais ter tanto amor assim, tanto encantamento na alma!
Beijo carinhoso minha linda!
Te amo
Bea

AMÁLIA LOPES POEMAS disse...

AMIGA IZA AMADA IRMÃ
rapidinho para te dizer que te AMO rsrsrsr já sabias né linda? para te dizer que vim aqui e roubei-te esta imagem do coração, desculpa querida mas de repente lembrei-me que tu tens sempre muitas imagens lindas, posso tirar mais?? OBRIGADA E abraços dentro do meu beijo para ti mana amiga.
amália

Carmen Lucia disse...

Querida amiga Iza
Lindo o seu jeito de escrever o amor.
Desejo que sempre que eu venha visitar esta linda página,encontre essa infinidade de amor espalhado por ela,e a preencher nossos corações.
Bjos no seu coração.

Carmen Lucia