terça-feira, 5 de maio de 2009

Asas Silentes

Asas Silentes

Ando enclaustrada Poesia
Sem os holofotes quase rotineiros
Nas ruas das minhas palavras! Dela me
Fiz ausente... Perdi a trilha e o cheiro!


Parece as estrelas guias calaram sua voz
E todo verso cavado morre sem ascensão
Cutuco e me nega a fala! Avanço
E a rima escapa... Negando ressurreição!

Rabisco o peito do sonho na esperança
De ais... Dormente permanece
Te digo até parece lavra do nunca mais!

Varo madrugadas espreitando um cochilo... Porém
Ao meu vagido faz-se mouca de ouvidos, cerra os
Lábios do Poema fingindo desertos! Despetalo-me...

No precípite do grito em silêncios
.............................. Ferido!

By Iza
26/03/2009


Direitos Autorais Reservados

6 comentários:

Miguel Eduardo Gonçalves disse...

Tuas poesias fazem do teu blog um dos mais chiques que conheço, amiga Iza, esta, melodiosamente retine e pousa ao lado de um pássaro que não para de cantar, como se fora uma gota de luz cercada de todos os lados pelas bordas do céu!
Bjs., Miguel-

Rosana disse...

Tanta beleza, tanta sensibilidade, tanta vida em cada palavra, adoro vir aqui, beijo em seu coração!

REGGINA MOON disse...

Iza,

Para mim é uma grande alegria vir aki tb, e venho sempre ler as suas maravilhas...
Adoro postar Poemas seus, são excelentes e elevam o nível da Poesia brasileira!!


Abraços carinhosos,

Reggina Moon

Whesley Fagliari dos Santos disse...

Querida Iza,

Lindo o poema, viu! Parabéns por dominar versos tão intensos e faze-lo detentores de beleza sem tamanho... Genial!

Quanto ao selo, minha amiga, não se preocupe... É seu e estará lá para quando quiseres busca-lo...

Luz e paz!

Com carinho enorme,

Whesley

Betânia Uchôa e seu universo in versos disse...

Amiga querida, com que prazer volto e te leio, e fico sensibilizada com sua sensibilidade poética, sua beleza de expressão...você é nota 1000!

Beijos e feliz dias das mães!

Veronica de Nazareth-Noic@ disse...

IzAmada...

o que te parece lábios cerrados do poetar, são, na verdade, alma e coração libertos, parindo esta poesia linda, feito voo de albatroz altivo! Amei!!!Bjs